Resenha- Derby Girl



Livro: Derby Girl
Autora: Shana Cross
Editora: Galera Record
Titulo original: Derby Girl
Data de lançamento nacional: 2009
numero de paginas: 238

sinopse
"Conheça Bliss Cavendar!
Fã de indie-rock, 16 anos, adoravel e excentrica, ela vive presa em Bodeen, uma cidadezinha do interior do Texas. A mãe, uma viciada em concursos de beleza  em inscrever suas flhas neles, acredita que está tudo certo para que sua preciosa Bliss enfim conquiste a coroa de miss Bluebonnet."

resenha
 Bliss é uma garota normal, mas tem tudo para virar uma louca. Ela mora em Bodeen uma cidadezinha no interior do Texas, aonde não há nada de interessante, sua mãe é uma neurótica em concursos de miss, e Bliss é claro é forçada a participar de todos eles e seu pai não tem voz ativa para nada, e pior ela ainda tem que trabalhar em uma lanchonete... A única coisa que a salva é a sua melhor amiga Pash, que também se sente uma ovelha negra.
 Mas tudo isso muda, quando Bliss vai a Austin (a cidade vizinha) com sua mãe comprar roupas novas, e pega uma propaganda anunciando um jogo de Rolly Derby, no qual as garotas andam sobre patins e pontuam para seus times, só que de um jeito mais agressivo quase um futebol americano. A partir do momento que Bliss assiste ao jogo, ela sabe: tem que fazer parte disso. Com um novo nome e uma torcida frenética Bliss vira a sensação do time e de outras coisas...
 Já faz algum tempo que me emprestaram este livro, e ele ficou esperando para ser lido por um bom tempo, mas chegou a hora, e aqui estamos. Gostei deste livro, ele foi diferente das outras leituras, acho que é pela forma que a autora escreveu, impondo rebeldia em cada página, você sente as emoções da personagem. A narração é em primeira pessoa o que foi ótimo para o livro, pois podemos acompanhar os pensamentos de Bliss, a leitura flui, os nomes dos capitulos estão de parabéns, são bem criativos...
 Eu adorei o fato de a autora ter nos jogado para o mudo do Roller Derby, eu já conhecia o esporte mas não sabia muito, e lendo o livro fiquei com vontade de entrar para um time e começar a jogar o esporte. Bliss uma garota sarcástica que ás vezes é exagerada em sua forma de pensar, ao decorrer da leitura agente se acostuma com a pesonagem e até sente falta quando ela não usa o humor negro. No inicio da leitura deduzi que Bliss era um pouco injusta com sua mãe, mas depois de alguns capitulos entendi completamente porque ela é revoltada. Em alguns momento achei ela parecida comigo, sério por causa de todo o humor negro que carrega e que eu também tenho um pézinho.
 Agora se você acha que só temos atitudes punk rock e muito roller derby, está enganado, tem um pouco de romance que eu não chamaria bem de romance, classificaria mais como um rolo, Oliver é o cara da vez... Ele toca em uma banda e isso não significa boa coisa... Ao final do livro sinto que a autora meio que correu com a finalização da história, mas isso não mudou na minha opinião sobre o livro. Também gostei muito, da evolução dos pais de Bliss, que até que enfim depois de 16 anos resolveram entedê-la.

"Se aprendi alguma coisa, é que a vida é bem mais confusa do que você pensa. Seus pais deprimentes podem ter momentos de extrema maneirice, enquanto as pessoas que você acha extremamente maneiras podem acabar se revelando uma decepção mesmo."

  Tem o filme Garotas Fantasticas que é a adaptação do livro, qual eu preferia que ficasse com o nome do livro, fica mais original Derby Girl. Fiquei com vontade de ler mais, mas Derby Girl é um livro que tem começo, meio e fim. Uma pena!

Bjsss, Manu.

2 comentários:

  1. Quero muito ler!!!
    Maria Eduarda

    ResponderExcluir
  2. Não perca a chance de lê-lo, é mesmo um livro muito interessante :)
    Beijoss

    ResponderExcluir

- Não xingue nem ofenda sem sentido
- Não aceito ''Seguindo segue de Volta?'' APENAS se tiver um comentário com ligação com o Post
- Deixe o link do seu blog, queremos visita-lo
- Sem spans ou correntes
Obrigada ♥