Resenha- Kobato (Vol. 1)




Livro/Mangá: Kobato (Volume 1)
Autoria por: Grupo Clamp
Editora: JBC
Faixa etária: 14 anos
Preço de capa: R$10,90
Titulo original: こばと。
Data de lançamento nacional: 2011
Número de páginas: 163 

Sinopse 
A charmosa garota chamada Kobato Hanato, cuja missão é encher uma misteriosa garrafinha com corações feridos para conquistar o direito de ir para "um lugar onde ela deseja ir". Entretanto ela, não deve se apaixonar por qualquer pessoa de quem tenha coletado as feridas do coração.

Resenha
Esse foi o primeiro Mangá que li “ao vivo”, dá para ler online também. Vocês já devem saber que não sou muito boa em resenhas, por isso me desculpem se ficar um pouco confusa.
Kobato Hanato tem que cumprir uma missão, após passar no teste de compatibilidade com os costumes locais do Sr. Ioryogi, ganhou uma garrafinha. Ela deve ajudar as pessoas e colocar seus corações partidos dentro dessa garrafa, quando conseguir enche-a poderá realizar seu desejo, que é um mistério. Kobato diz apenas que deseja ir a um local. Porém para poder realizar esse desejo, não pode se apaixonar por ninguém que tenha ajudado, o que não será muito fácil.
Kobato é muito fofa, e quer ajudar os outros para conseguir encher a garrafinha, é um pouco atrapalhada e inocente. Sr. Ioryogi é seu treinador, atualmente no corpo de um cachorrinho de pelúcia (me lembrei do Kerberos do Sakura Card Captor), é bem rígido com sua “aluna”, a qual chama de Bobato, por influenciar-se pela televisão, e por ser tão ”inocente”, Ioryogi fala bastante palavrões e adora uma cerveja. Apesar de ser um pouco malvado com ela, é até que um bom mestre, no final de cada dia dá uma nota para Kobato, de como ela se portou no dia. Pelo que percebi no primeiro volume, Ginsei é o vilão da vez, e Kobato é um ser “valioso” além de treiná-la, Sr. Ioryogi, também tem de protegê-la.
Eu gostei, li rapidinho e não me arrependi. Ficaram várias pontas soltas para o próximo volume, que já foi lançado. A série é lançada de três em três meses, e foi lançada até o terceiro.  Se comparar com as outras séries da editora, para Kobato, pecaram um pouco com a qualidade das folhas, como disseram no twitter: “Com uma luz fluorescente acessa dá para ver nitidamente o outro lado da folha”, sem levantar a folha, claro. Mas, nada que te faça desistir de lê-lo. Se vocês gostaram da resenha, que foi um pouco diferente já que é de um Mangá, comentem, posso continuar a série, ou começar outra, tanto faz.

Beijos, Nathalia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Não xingue nem ofenda sem sentido
- Não aceito ''Seguindo segue de Volta?'' APENAS se tiver um comentário com ligação com o Post
- Deixe o link do seu blog, queremos visita-lo
- Sem spans ou correntes
Obrigada ♥