Resenha- O Diário da Princesa



Livro: O diário da Princesa
Autora: Meg Cabot
Editora: Record
Título Original: The Princess Diaries 
Data de lançamento nacional: 2003
Número de páginas: 284

Sinopse
Mia é uma adolescente de catorze anos que se acha uma "aberração" por ter um metro e oitenta de altura e nenhum peito. Vivendo problemas cotidianos, como a rivalidade com uma colega, a paixão pelo garoto mais popular do colégio, e questionando o fato de sua mãe namorar o seu professor de álgebra (um conhecido dela, quando em Nova Iorque e em Manhattan, onde vive, milhares de outras pessoas existem), ignora sua condição de herdeira ao trono do pequeno principado de Genovia (um fictício país europeu). Mia vem a saber disto quando seu pai, a quem vê apenas nos natais, descobre não poder ter mais filhos em razão de um câncer no testículo, e finalmente revela à filha sua condição nobiliárquica: Mia é uma princesa
Resenha
Mia vive em Manhattan, é filha de pais separados e vive com sua mãe, uma artista plástica, em um apartamento. Mia tem uma vida normal, uma melhor amiga, uma paixão secreta pelo garoto popular, preocupações com a demora do amadurecimento do corpo, timidez e coisas do tipo.
Sobre seu pai, Mia sabe que ele é um homem importante, mas não sabe o quanto ele é. Há pouco tempo ele foi diagnosticado com um tipo câncer que o impede de ter filhos, e então a verdade foi dita a Mia. Seu pai não é apenas um rico com bons contatos, é um príncipe e não podendo ter mais filhos Mia é a única herdeira ao trono do principado de Genovia.
Mas, diferente de muitas garotas da sua idade Mia não quer ser princesa, sente-se muito desengonçada para o cargo que necessitará exercer, o qual é obrigada  a participar de jantares importantes com ricos estrangeiros e falar em publico. Ela tenta manter tudo em segredo, mas fica difícil quando vai para a escola de limusine e é seguida por um guarda costa armado.
O livro é antigo, eu sei. Você já deve ter visto o filme alguma vez na sessão da tarde. Mas, posso dizer que o livro é muito melhor, isso é clichê, mas, diferente de muitas adaptações cinematográficas, essa inventa muita coisa.
A série não é tão infantil quanto parece, e apesar de o tema princesa não me agradar tanto e estar passado a leitura é muito boa, com partes engraçadas, românticas e angustiantes. Recomendo!
Achei, quando estava procurando a sinopse do livo as diferenças entre o filme e o livro, fonte: Wikipédia.
§  No livro, o pai de Mia, Phillipe Rinaldi, não está morto.
§  A idéia que temos no filme é que Clarisse Rinaldi é um avó bondosa, mas no livro, é uma megera que só anda de roxo e tatua as sobrancelhas.
§  O diário foi dado a Mia pela sua mãe, como uma forma de expressar seus sentimentos, e não como presente de aniversário do pai.
§  Michael não trabalha numa borracharia, e não estuda com Mia, pois é um veterano. Ele era muito mais próximo de Mia, pois conversavam bastante e ele a ajudava em álgebra.
§  O namorado de Lilly se chama Boris Pelkowski e é violinista, não um mágico chamado Jeremiah. E ele não tinha cabelos vermelhos, eles no livro eram loiros.
§  Os nomes de Lana e Josh estão errados, é Weinberger e Richter,respectivamente, não Thomas e Bryant.
§  Helen namora o professor de álgebra de Mia, sr. Gianini.
§  Paolo faz uma mudança radical em Mia, e lhe deixa com cabelos curtos, repicados e louros.
§  Fat Louie é laranja e não preto e branco.
§  O guarda-costas de Mia se chama Lars não Joe.
§  No filme, a única amiga de Mia é Lilly, mas no livro ela tem Shameeka, Tina Baba e Ling Su.
§  A festa em que Mia dá o primeiro beijo foi na escola e não na praia e nunca sonhou em levantar o pé durante o beijo.
§  Mia tinha 14 anos quando descobriu ser herdeira do trono de Genóvia.
§  Como Mia só tinha 14 anos, e não podia dirigir, ela não tinha nenhum carro, então a cena em que bate num trem não poderia existir.
§  No livro, antes de Mia se apaixonar por Michael, ela namora com Kenny, sua dupla durante as aulas de Biologia.
§  No livro Mia mora em Manhattan não em São Francisco
§  No livro, quando Mia briga com Lilly, ela passa um tempo com Tina, não com a Lana Weiberger.
§  No livro, Mia ia ao baile da diversidade cultural com o Josh Richter, mas no filme, a cena nunca existiu.
§  No livro, A Mia iria herdar um principado, mas no filme, ela era herdeira de um pequeno reino.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Não xingue nem ofenda sem sentido
- Não aceito ''Seguindo segue de Volta?'' APENAS se tiver um comentário com ligação com o Post
- Deixe o link do seu blog, queremos visita-lo
- Sem spans ou correntes
Obrigada ♥